Guia do Investidor


Agradecemos, desde já, o interesse em considerar Portugal como possível destino para o seu projeto de investimento. Ao longo dos últimos anos, o nosso país tem-se revelado uma localização privilegiada para investir, fazer negócios e viver.

Enquanto destino de investimento, o sucesso baseia-se na abordagem positiva do país em prol do desenvolvimento das empresas e da atração de investimento estrangeiro.

Esta abordagem tem assegurado um ambiente favorável aos negócios, posicionando-nos como uma excelente localização enquanto Costa Oeste da Europa, com acesso estratégico aos mercados, custos operacionais competitivos, reformas proativas, redes de infraestruturas modernas, compromisso com a educação e a ciência, e recursos humanos flexíveis, dedicados e competentes.

Estes fatores têm contribuído para um fluxo constante de novos investimentos na indústria, no turismo, no comércio e nos serviços,  tal como demonstra o histórico recente e significativo de empresas que escolheram Portugal para investir.

Neste contexto, apresentamos o Guia do Investidor, que oferece uma breve mas sistemática informação sobre como investir em Portugal, tendo em conta, nomeadamente, os parâmetros legais, e ajudando a tornar mais fácil o acesso ao mercado português.

O Guia tem como objetivo a sintetização e apresentação de informação direcionada para as empresas que considerem Portugal como potencial destino de investimento. Apresenta uma visão geral do País e do processo de investimento, abordando, igualmente, questões essenciais que se prendem com temas legais, laborais e fiscais, entre outros.

Na expetativa de recebê-lo em Portugal, convidamo-lo a descobrir um País de oportunidades.


 

Razões para Investir em Portugal

     1. A Localização Estratégica

Localizado na Costa Oeste da Europa e na convergência de 3 continentes, Portugal é uma plataforma de negócios privilegiada para Leste e Oeste.

    2. As Pessoas Talentosas

Ser Português é ser sociável, aberto ao mundo e apaixonado por ideias e coisas novas. É disponibilizar-se, aprender mais e fazer ainda melhor.

    3. As Infraestruturas de Excelência

No que se refere à mobilidade, competimos com os mais altos padrões. Por ar, por mar ou por terra, somos detentores das mais avançadas soluções.

    4. O Ambiente Pro-Investimento

Fazer negócios em Portugal é seguro, fácil, rápido, moderno e cada vez mais barato.

    5. Os Custos Competitivos

Os custos também são importantes: poupe dinheiro com um país onde fazer negócios é cada vez mais económico.

    6. A Qualidade de Vida

Portugal não é só um País bom para investir, mas também para viver. Um lugar para visitar e apreciar.

    7. Os Clientes Satisfeitos

Muitas empresas líderes mundiais escolhem Portugal para investir, reconhecendo as vantagens oferecidas pelo nosso país.

 

 

Comprar a Portugal, Porquê?

Na Costa Ocidental da Europa encontra-se um dos países que viveu um maior número de mudanças nos últimos 30 anos.

Um país inovador, onde vive um povo inventivo e acolhedor e um lugar com passado e futuro, ideal para viver e investir. Bem localizado, cosmopolita, vibrante, bonito, romântico, informal e com regiões multifacetadas. Neste país, a história do velho continente cruza-se com o espírito corajoso e empreendedor que sempre nos caracterizou. As qualidades de adaptação e flexibilidade de sempre, vivem hoje na capacidade para criar e usar novas tecnologias e serviços, para responder à medida das exigências específicas de cada cliente.

Hoje, competimos com ambição no mundo globalizado de que fomos precursores. Oportunidades, Inovação, Talento e Liderança conjugam-se neste cais aberto ao mundo.

Bem-vindo à Costa dos Negócios.

 

 

Criar e Instalar uma Empresa 

Em Portugal não há restrições à entrada de capital estrangeiro. O princípio que norteia o quadro normativo português é o da não discriminação do investimento em razão da nacionalidade. Da mesma forma, não é obrigatório ter um sócio nacional nem existem obrigações específicas para o investidor estrangeiro.

O empresário que pretenda investir em Portugal, não terá de se submeter a normas diferentes das que regulam o investimento nacional, realizado por empresários locais, não se impondo a necessidade de qualquer tipo de registo especial ou declaração de investimento estrangeiro, nem a posteriori. Em Portugal, não subsiste qualquer tratamento diferenciado do investimento estrangeiro face ao investimento nacional.

Tratando-se de um investidor estrangeiro, deverá dirigir-se à AICEP, que acompanhará e apoiará todos os passos necessários à implementação do projeto em Portugal.

O processo de criação de uma empresa envolve um conjunto de procedimentos e formalidades. Com o desenvolvimento das novas tecnologias e a emergência do Governo Eletrónico, o método tradicional de criação de uma empresa tem vindo a sofrer algumas alterações, sendo que parte das etapas que careciam de deslocação presencial a determinados balcões passaram a poder ser feitas através da Internet. No entanto, qualquer pessoa pode optar pela criação da sua empresa seguindo o método tradicional.

Após a criação de uma empresa, e no âmbito do desenvolvimento da sua atividade, o recurso à proteção ou ao registo de uma marca, uma patente, um desenho, um modelo ou direitos de autor não é obrigatório, no entanto, é desejável, dado que assegura um monopólio legal, evita a usurpação e atribui um direito de propriedade. 

Em Portugal, grande parte do mercado industrial, principalmente o de melhor qualidade, está situado em zonas próprias: os parques industriais. Estes podem ser definidos como aglomerações planeadas de unidades industriais e/ou logísticas e que, normalmente, possuem um ordenamento territorial específico, uma boa localização geográfica e fácil acessibilidade.